Flamengo derrotando o Corinthians, dentro de Itaquera, com um golaço do uruguaio Arrascaeta; Palmeiras buscando empate contra o Atlético Mineiro no Mineirão; Atlético Guianense vencendo o Nacional do Uruguai de “Luisito” Suarez. Foi intenso o movimento do futebol dentro das quatro linhas, e também fora delas: temos novidades nos casos Vasco, Cruzeiro, Coritiba e Santos.

Na rodada passada, trouxemos que o Vasco “conquistou os 3 pontos” na justiça e derrubou a liminar que impedia de seguir com a constituição da SAF. Já ontem (07/08) aconteceu a assembleia geral extraordinária, ocasião em que os sócios votaram sobre a venda de 70% da SAF para o Grupo 777 Partners. Como esperado a votação foi conturbada, mas a “turma do deixa disso” conseguiu acalmar os ânimos e, por 3.898 votos a favor, contra os 976 votos contrários, o Vasco terá boa parte da sua SAF vendida.

O Cruzeiro, aparentemente, tem uma boa notícia para suas finanças, tendo o clube sido procurado por alguns investidores para vender parte das ações de sua SAF. Ronaldo Fenômeno, dono do time, já fixou o preço de R$ 110 milhões de reais para 10% das ações da SAF. Com esta pequena participação, os eventuais investidores não terão direito a participação na gestão do clube. Além disso, o Cruzeiro viu na quarta-feira seu pedido de recuperação judicial ser deferido. Agora, além de buscar o acesso a série A do Campeonato Brasileiro, a raposa vai encarar seus credores no tribunal. Será que vem vitória fora dos gramados também?

O Estádio Couto Pereira, casa do Coritiba, foi palco de um jogo um pouco diferente. No último 02/08, os credores do Coxa tentaram se juntar para deliberar sobre o plano de pagamento dos débitos, mas, como não houve quórum para deliberação do assunto, o encontro foi adiado para o próximo dia 09/08, ocasião em que, independentemente da quantidade de credores, haverá deliberação sobre o plano de recuperação. Não haverá margem para WO.

Clima de apreensão, também, na Baixada Santista. No próximo dia 10/08, haverá o julgamento do recurso que poderá derrubar o regime centralizado das execuções do Santos. Na ocasião, os juízes de segundo grau, desta vez do Tribunal de Justiça de São Paulo, irão decidir se o Alvinegro Praiano poderá ou não seguir com a centralização e suspensão de suas execuções mesmo sem ter constituído a SAF. Fato interessante: o Internacional de Porto Alegre entrou no jogo ao lado dos credores para tentar derrubar o regime centralizado do Peixe. O Colorado também defende que o benefício só vale para clube que constituiu SAF.

Já deu para notar que o próximo Bola da Vez também será cheio de informações.