A palavra é originada do verbo spoof e significa enganar ou fingir. Trata-se de uma modalidade que utiliza meios de falsificação para ludibriar as pessoas e obter ganhos. Essa prática migrou do mundo físico para o mundo virtual, engana-se a rede ou alguém e a pessoa que estiver no comando consegue enviar e-mails e mensagens.

Os criminosos ainda podem usar o IP para comandar a máquina, fazendo com que sejam acessadas páginas falsificadas e enviem notas em aplicativos de mensagens instantâneas.

O spoofing mais fácil de identificar é o de e-mail, que se concentra no usuário. O alvo recebe um e-mail solicitando dados e informações sigilosas se passando por bancos ou outras empresas. Os remetentes parecem ser confiáveis, porém são recheados de arquivos que, quando abertos, instalam malware que se espalha por toda rede ou vírus.

O fator de autenticação minimiza a possibilidade de invasão já que a pessoa tem que digitar senha ou código.

Dica: Conscientização, atenção para acessar e-mails e mensagens, dispositivos com antivírus atualizados. Não responder e-mails desconhecidos ou abrir arquivos anexos. Ao acessar um site, verificar a aparência, se parecer suspeito, não compartilhe informações pessoais e saia do site.