Recorde – Aumenta o número de pedidos de demissão no Brasil. Por quê?

Segundo a Revista Exame, no Brasil, em fevereiro deste ano, mais de 500 mil pessoas pediram demissão, sendo o maior número desde o início da pandemia, em 2020.  Nos EUA, esse fenômeno foi chamado de “The Great Resignation” registrando mais de 4 milhões de demissões voluntárias por mês na população americana.

A diferença, no entanto, é que nos EUA a taxa de desemprego é praticamente nula, enquanto no Brasil, essa taxa é de 11,2%.

Especialistas explicam que tal fato se dá pois, durante a pandemia, pessoas que perderam seus empregos aceitaram trabalhar em atividades distintas e que agora, buscam oportunidades em suas áreas específicas de atuação em busca de salários maiores, ter mais qualidade de vida, trabalhar menos horas e ter um ambiente de trabalho agradável.

Além disso, o home office é algo que se destaca, eis que nessa modalidade de trabalho, o profissional tem acesso a oportunidades nacionais e internacionais de emprego, como por exemplo, no setor de serviços e atendimento, em que mais de 20% dos empregados em 2020, se demitiram em 2021, para buscar salários maiores e melhores condições de trabalho, principalmente em empresas internacionais, ganhando em dólar ou euro, muitas vezes.

Outro dado importante é que o número de demissões foi maior entre as mulheres. Muitas delas, optaram por empreender ou trabalhar como freelancer. Segundo a Receita Federal, o número de CNPJs abertos aumentava todos os meses, em 2021.

Fonte: Revista Exame.